Amor-maldade.

Se eu te desse amor tu ficarias sem chão. Perderias esse pano cruel sob o qual te abrigas todos os dias. Ias ver que o mundo é como ditam os filmes: finais felizes e amores impossíveis a ganhar possibilidade. Respirarias o ar leve da primavera todo-os-dias-do-ano.

Mas eu não te dou do meu amor. És o que mereces ser – cruel, frio e cauteloso.

A vida vai ser o teu inferno… e eu vou cá estar para o ver.

Amormaldade

signature

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s